E a volta do futebol no Brasil e no mundo, como está?

Enquanto se discute aqui no Brasil se volta agora em maio os treinamentos e por consequência os campeonatos estaduais, prematuramente ou não, lá fora, algumas ligas já começaram se movimentar. Na Alemanha, por exemplo, já tem clássico marcado.

 

Nos gramados brasileiros, ainda não se sabe ao certo a data de retorno dos campeonatos. Grêmio e Inter saíram na frente e começaram os treinamentos na última terça, dia 5. Segundo os departamentos médicos dos clubes, após realizar testes rápidos todo o elenco, os clubes informaram que nenhum exame teve resultado positivo para Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

 

Outro clube brasileiro que defende a volta dos campeonatos nesse momento, o Flamengo divulgou nota na noite desta quarta-06, dizendo que realizou testes nos jogadores, familiares, fornecedores e funcionários do clube e 38 pessoas testaram positivo, destes, três jogadores do elenco principal, que têm seus nomes mantidos em sigilo. Outros clubes, aguardam uma posição das organizações de saúde para divulgar uma posição oficial.

 

As federações baianas e pernambucanas, que envolvem a disputa dos estaduais que a Juazeirense e o Petrolina participam, ambas não se manifestaram para um possível retorno das atividades.

 

Nas grandes ligas, mundo afora, a primeira competição a divulgar que iria voltar às competições, foi a Alemanha. Inclusive, já tem clássico marcado. Borussia Dortmund e Schalke 04 se enfrentam no dia 16 de maio com portões fechados. Além disso, o governo alemão exigiu que, para que o campeonato seja iniciado, os atletas fiquem em isolamento total por pelo menos uma semana. Na última terça, a imprensa local chegou a afirmar que as autoridades só deixariam que a bola voltasse a rolar na última semana do mês, exigindo uma quarentena mínima de duas semanas.

 

Desta forma, o torneio será a primeira grande liga do futebol europeu a ser retomada depois da longa paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. Com o contágio na população sob maior controle, em comparação a outros países do continente, a Alemanha iniciou medidas de afrouxamento do isolamento social no começo de abril, quando os clubes locais retomaram as atividades.

 

Na Espanha, onde atuam craques como Messi, pelo Barcelona, pode ter nesta sexta-feira um dia-chave no processo para que a bola volte a rolar no país em breve. De acordo com a imprensa local, os resultados dos testes realizados em quase todos os clubes devem sair até o fim do dia e serão determinantes para que La Liga ordene a volta aos treinamentos ou não. Os próprios jogadores receberão os resultados dos laboratórios responsáveis e deverão entregá-los aos clubes. As equipes, então, repassarão a informação à liga, que fará um balanço dos resultados na primeira e na segunda divisão – e, então, tomará sua decisão quanto aos treinamentos.

 

Na Inglaterra, onde acontece a famosa Premier League, um dos campeonatos mais ricos e importantes do mundo, estuda banir os atos de cuspir em campo, trocar camisas após os jogos, compartilhar garrafas e até comemorar os gols de maneira coletiva no retorno do campeonato durante a pandemia do coronavírus. Segundo o “Telegraph”, isso será discutido como parte do protocolo para a retomada da competição, prevista para junho. Há a possibilidade dessas proibições serem mantidas por até 12 meses.

 

A aplicação dessas medidas mais restritivas nos treinos durante três ou quatro semanas antes do reinício do campeonato pode ajudar na adequação do comportamento dos jogadores. O tradicional aperto de mão pré-jogo também foi proibido e as autoridades locais já avisaram aos jogadores sobre os riscos de se trocar camisas após o apito final.

 

De acordo com o jornal, a Premier League espera apresentar mais detalhes do protocolo de recomeço do Campeonato Inglês na semana que vem, após o aguardado anúncio de domingo do primeiro ministro Boris Johnson, sobre a manutenção ou flexibilização das restrições de isolamento social. As determinadas do governo são essenciais para qualquer previsão sobre a volta do futebol no Reino Unido. Na próxima segunda-feira haverá uma videoconferência entre os 20 clubes da primeira divisão da Inglaterra para discutir sobre o futuro da competição.

Compartilhar agora
X