Daniel Alves não é mais jogador do São Paulo; saiba o que motivou sua saída do clube

Chegou ao fim a história do juazeirense Daniel Alves no São Paulo. Em comunicado nas redes sociais nesta sexta-feira, o clube disse que o fim da parceria se deu após o jogador se recusar a se reapresentar, após servir a seleção brasileira, até que a dívida do Tricolor com ele, de cerca de 11 milhões de reais, seja paga. Por conta do posicionamento do lateral-direito, a direção decidiu que ele não faz mais parte do grupo.

 

“Daniel Alves e Miranda estavam servindo a seleção brasileira e deveriam se apresentar hoje para começarem os treinamentos normais visando os próximos jogos. Miranda compareceu, treinou normalmente. Daniel Alves não compareceu. Fomos comunicados pelos representares que o Daniel Alves não retornará ao São Paulo até o ajuste da dívida financeira que o São Paulo tem com o atleta. Dívida essa que o São Paulo reconhece e na última semana fez uma proposta buscando o acerto, que não foi aceita pelos representantes. A negociação seguirá com o departamento jurídico e financeiro”, afirmou o diretor de futebol Carlos Belmonte, em vídeo divulgado pelo clube.

 

Contratado em 2019, Daniel Alves tinha um salário de R$ 1,5 milhão mensais. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o clube fez corte em parte dos salários dos jogadores, inclusive Daniel Alves. No acordo, ficou decidido que o montante seria quitado posteriormente, o que aumentou ainda mais a dívida com o atleta. As partes começaram a conversar por um acordo dos mais de R$ 11 milhões devidos. Daniel Alves e os empresários não aceitaram a proposta e agora passam a decidir qual será o futuro do jogador.

Compartilhar agora
X