Criado pelo Ministro da Saúde, grupo técnico irá contraindicar cloroquina e ivermectina em protocolo de internação

O protocolo para tratamento farmacológico do coronavírus na internação que foi encomendado pelo ministro Marcelo Queiroga (Saúde) a um núcleo técnico-científico criado por ele assim que assumiu o cargo contraindicará o uso em ambiente hospitalar de remédios como cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, redemsivir e outros sem eficácia comprovada para a Covid-19, alguns deles com relatos de efeitos adversos.

 

O protocolo, elaborado por grupo encabeçado pelo médico e professor da USP Carlos Roberto de Carvalho, indicará o uso de anticoagulantes e corticoides no tratamento da Covid-19. Os protocolos têm como objetivo fornecer diretrizes uniformes para o tratamento da Covid-19, potencializando as chances de cura.

 

A elaboração dos protocolos tem sido feita a partir de colaboração com sociedades médicas, agregando orientações já sugeridas por elas. Dois deles já foram entregues a Queiroga e anunciados pelo ministro na sexta-feira (30), o de uso racional do oxigênio e o da intubação.

 

Os protocolos têm três partes: um fluxograma, que pode ser visualizado em tela de celular ou ser impresso e pendurado em paredes de hospitais e UTIs; um texto explicativo, mais detalhado, porém breve e objetivo; e um pequeno filme para ilustrar os procedimentos (como colocar as máscaras, etc.). (Folha)

Compartilhar agora
X