CPI DA COVID: Segundo ex-secretário de comunicação, Governo levou dois meses para responder carta da Pfizer

O ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten prestou depoimento nesta quarta-feira (12/5), à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

 

Um dos assuntos mais comentados na ocasião, foi sobre “a demora” do Governo em responder os pedidos da Pfizer sobre sua vacina: “Quando soube, em novembro do ano passado, que a Pfizer havia enviado carta ao governo brasileiro, procurei imediatamente solucionar eventual impasse. Vi por bem levar ao presidente Bolsonaro o assunto na busca por uma solução rápida”, disse Fábio, que confidenciou que soube que o laboratório estaria sem respostas do governo através do dono da Rede TV!

 

A CPI da Covid avalia que a carta da Pfizer, oferecendo vacinas ao Brasil em 2020, mostra que o governo brasileiro foi incompetente e não priorizou a compra de vacinas. O documento foi entregue à CPI pelo próprio ex-secretário Fábio Wajngarten durante seu depoimento à comissão.

 

“A carta da Pfizer, que ele entregou, mostrou como o governo foi incompetente. O presidente Bolsonaro e os ministros Braga Netto, Paulo Guedes e Eduardo Pazuello não responderam à carta, mostrando a incompetência e a falta de prioridade na compra de vacinas”, disse o presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AP).

 

VEJA A CARTA NA ÍNTEGRA:

 

Compartilhar agora
X