COP26: Qual a importância desse evento para o planeta e a humanidade? Quais as metas do Brasil?

Representantes de quase 200 países estarão em Glasgow, na Escócia, para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), evento é considerado chave para reforçar o combate ao aquecimento global e proteger o planeta. O relatório 2021 sobre a Lacuna de Emissões mostra que as novas promessas climáticas apresentadas pelos países, combinadas com outras medidas de mitigação, não seriam suficientes para o quadro atual de emergência e não evitariam um aumento da temperatura global de 2,7°C até o final do século. O índice está bem acima dos objetivos do Acordo de Paris e levaria a mudanças catastróficas no clima da Terra.

 

Uma elevação dessa magnitude pode significar, entre outras consequências, um aumento de 62% nas áreas queimadas por incêndios florestais no Hemisfério Norte durante o verão, além da perda do habitat de um terço dos mamíferos no mundo e secas mais frequentes de quatro a 10 meses. De acordo com o Pnuma, para manter o aquecimento global abaixo de 1,5°C neste século, a meta estabelecida no Acordo de Paris, o mundo precisa reduzir pela metade as emissões anuais de gases de efeito estufa nos próximos oito anos.

 

O Brasil deve ser um dos países mais cobrados na COP26, por tem um papel fundamental em evitar efeitos catastróficos das mudanças climáticas. Isso não se deve apenas à importância singular da Amazônia no equilíbrio do clima. O Brasil é, atualmente, o sexto maior emissor de gases do efeito estufa. Além do impacto climático por ser um grande emissor de carbono, o Brasil, por causa da Amazônia, tem uma importância crucial para o sucesso ou fracasso da meta do Acordo de Paris de manter o aquecimento global em 1,5°C.

 

Brasil – O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, anunciou nesta segunda-feira (1º) que o Brasil vai aumentar a meta de redução de gases poluentes de 43% para 50% até 2030 e que esse novo compromisso será oficializado na COP26. O Brasil havia apresentado inicialmente uma meta de redução das emissões em 37% até 2025 e 43% até 2030, usando como base o ano de 2005. O governo brasileiro anunciou ainda antecipar a meta de zerar o desmatamento ilegal de 2030 para 2028, e alcançar uma redução de 50% até 2027. Joaquim Leite também confirmou que vai oficializar durante a COP26 a meta de alcançar a neutralidade de carbono até 2050.

 

*com informações Agência Brasil, BBC e G1

foto: Thomas Pesquet/ ESA/ NASA

Compartilhar agora
X