“Confiemos na ciência”: infectologista de Juazeiro fala sobre cenário atual das vacinas para a covid-19

Em relação às vacinas contra a covid-19, que estão sendo estudadas em diversos países do mundo todo, o infectologista de Juazeiro, Washington Luiz, que é membro do Comitê de Combate à Pandemia, ressaltou que é preciso manter a esperança e confiar na ciência. No mundo, existem pelo menos 179 vacinas experimentais contra o coronavírus, e 34 delas já estão sendo testadas em humanos, segundo registro da OMS.

 

 “Nós ainda estamos numa fase importante de desenvolvimento e tecnologia, e devemos sim mantermos a esperança, afinal de contas são várias vacinas que estão na fase de teste 3, a fase final antes da aprovação dela. Isso traz consigo várias expectativas positivas. Não existe nenhuma vacina liberada comercialmente no mundo inteiro. Estão todas em fase de teste. Não percamos a esperança. Confiemos na ciência e nos pesquisadores que a gente vai conseguir alternativas viáveis para a população”, disse.

 

Do total, nove estão na terceira e última fase de testes em humanos, a última antes da liberação, entre elas a desenvolvida em conjunto pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, que teve os testes suspensos nesta semana após efeito adverso grave em paciente. Essa é a principal aposta do Ministério da Saúde do Brasil, que prevê desembolsar R$ 1,9 bilhão com a vacina. No país, destaque também para as parcerias que estão sendo firmadas, a exemplo da Bahia e a Rússia. Um acordo de cooperação para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, a primeira contra coronavírus registrada no mundo, permitirá que a Bahia comercialize a vacina em território brasileiro, com a possibilidade de entrega a partir de novembro de 2020, caso seja aprovada.

 

Assista:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Dr.Washington Luís (@drwashingtonluis) em

Compartilhar agora
X