Com queda no número de casos e mortes, Israel retoma, gradualmente, turismo, e vislumbra fim da pandemia

Com a maior taxa de vacinação do mundo, Israel tem vivido uma rotina praticamente normal e com restrições sanitárias cada vez mais brandas. Isso porque, com o processo de vacinação, que teve início em 19 de dezembro do ano passado, o país teve queda de 99% no número de mortes diárias desde o pico de óbitos, e agora vislumbra o fim da pandemia de coronavírus.

 

Segundo o Our World in Data, Israel vacinou 63% da população com, pelo menos, a 1ª dose de um imunizante. É o país com a maior proporção de vacinados, ficando na frente do Reino Unido e Estados Unidos. A população do país do Oriente Médio é de quase 8,7 milhões de pessoas. Durante a pandemia, pouco mais de 6,3 mil pessoas morreram por covid-19 no país. No sábado, apenas um óbito foi registrado, e 28 novos casos.

 

 

Recentemente, o uso de máscaras deixou de ser obrigatório em lugares abertos no país, e para quem deseja ir a locais fechados é obrigatório apresentar o “passaporte verde”, documento que comprova a vacinação e permite que o morador vá a restaurantes, academias e baladas de forma segura. O país já está retomando, gradualmente, o turismo interno e pretende abrir para alguns turistas estrangeiros no fim de maio.

 

foto: reprodução/Instagram/Sharon Gabay

Compartilhar agora
X