Com alto índice de vacinação, Reino Unido começará a suspender restrições contra a covid-19

As pessoas na Inglaterra não serão mais obrigadas a usar máscaras em qualquer lugar ou trabalhar em casa a partir da próxima semana. É o que garantiu o primeiro-ministro Boris Johnson nesta quarta-feira (19), que afirmou que as medidas foram possíveis devido à campanha de vacinação e a forma como “o público respondeu” às medidas do governo. Segundo Boris, 90% das internações que ocorreram no período foram de pessoas não vacinadas.

 

O ministro acrescentou ainda que os cientistas acreditam que a onda de coronavírus da variante Ômicron atingiu o pico nacional. As medidas, chamadas de Plano B, foram introduzidas em dezembro para conter o avanço da Ômicron, e serão revogadas em 26 de janeiro. Boris afirmou que as internações estabilizaram, o que possibilitou a retirada das medidas.

 

Ou seja, a partir da próxima semana, máscaras não serão mais obrigatórias em escolas, no transporte público e no comércio, e passaportes sanitários não serão mais exigidos em grandes eventos. Segundo o premiê, a exigência legal de auto isolamento de pessoas com coronavírus também poderá expirar a partir de 24 de março.

Compartilhar agora
X