Ciência avançando: vacina destrói câncer de mama mais agressivo, aponta estudo após testes em ratos

Uma notícia boa que mostra o avanço da ciência contra o câncer para começar a semana com esperança:  pesquisadores dos EUA testaram uma vacina em ratos que foi capaz de destruir as células tumorais do câncer de mama, do tipo mais agressivo, e ainda criar memória imunológica, que forneceu proteção contra o ressurgimento do tumor. A pesquisa foi comandada pelo Instituto Wyss, da Universidade de Harvard (EUA), em parceria com o Instituto do Câncer Dana-Farber, e publicada na revista científica “Nature Communications”.

 

A vacina está voltada, inicialmente, apenas para o câncer de mama triplo negativo, que representa 15% dos casos de câncer de mama no mundo. Ele se caracteriza por crescer e se disseminar mais rapidamente, além de ter opções limitadas de tratamento e um pior prognóstico.

 

 

De acordo com o estudo, embora o termo usado seja vacina, a terapia é aplicada em situações na qual a doença já foi detectada no corpo – ou seja, funciona como um tratamento. Segundo os pesquisadores, a vacina tem a eficiência da quimioterapia, ao destruir as células cancerosas, e a eficácia de longo prazo da imunoterapia. O estudo está na fase inicial, mas os pesquisadores estão otimistas com a possibilidade de a vacina poder avançar para testes pré-clínicos e, futuramente, possa ser testada em humanos.

 

* com informações do Catraca Livre

foto: Mohammed Haneefa Nizamudeen/istock/reprodução Catraca Livre

Compartilhar agora
X