reprodução

Brasileira que ajudou a eliminar rubéola e sarampo, agora está na linha de frente da Covid e diz os dois pilares para sair da crise

A cientista brasileira, Marilda Siqueira,  uma das responsáveis por erradicar o sarampo e a rubéola do Brasil  – e reconhecida em 2016 por essa conquista –, agora está na linha de frente no combate a Covid-19.

 

A chefe do Laboratório de Vírus Respiratórios e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), defende que é preciso ter 95% da população vacinada para que o país consiga sair da crise na saúde. Ela disse que o caminho é longo e está empenhada nisso.

 

Com todo conhecimento e o esforço da cientista, o número de casos de sarampo notificados no país caiu 81%, em 1992. Na época, o Brasil foi modelo para outros países ao realizar a maior campanha de vacinação do mundo, imunizando 48 milhões de crianças e adolescentes entre de 22 de abril e 25 de maio de 1992. 

 

Para Marilda,  o acesso às vacinas é um fator primordial, ela acredita também que o processo é formado por mais dois pilares: a conscientização da população quanto aos cuidados contra a Covid-19 e o encorajamento para todos se vacinarem. “O individual interfere no coletivo. Essa noção tem que estar clara para as pessoas”, finaliza ela.

Compartilhar agora
X