Brasil diz que vai investigar “suposta” presença de covid-19 em frango exportado para a China

O governo brasileiro disse hoje (13) que busca esclarecer uma “suposta contaminação” pelo novo coronavírus nas exportações de carne de frango para a China. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) ressaltou que a transmissão do vírus por alimentos congelados precisa de comprovação científica e indicou que “não foi notificado oficialmente pelas autoridades chinesas sobre a ocorrência”.

 

Em nota, o ministério disse ainda acionou todos os mecanismos pertinentes na China para buscar “informações oficiais que esclareçam as circunstâncias da suposta contaminação”. Além disso, mais cedo, o diretor de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Michael Ryan, havia dito que o caso de possível contaminação  não deve ser motivo para assustar a população.

 

Segundo o prefeito da cidade chinesa de Shenzhen, perto de Hong Kong, autoridades sanitárias detectaram o vírus em amostras colhidas nesta terça-feira em asas de frango congeladas vindas do Brasil, o maior produtor mundial de carne de frango. A suposta contaminação pode afetar as exportações brasileiras para a China, seu principal parceiro comercial.

Compartilhar agora
X