Boas notícias sobre o coronavírus para ler neste dia

1 – OMS vê “dados potencialmente positivos” em tratamentos para covid-19

 

A Organização Mundial da Saúde informou, nesta terça-feira (12), que alguns tratamentos parecem limitar a gravidade ou duração da doença respiratória covid-19, acrescentando que a instituição está se concentrando em aprender mais sobre quatro ou cinco dos mais promissores.

 

“Temos alguns tratamentos que parecem estar em estudos muito iniciais, limitando a gravidade ou a duração da doença, mas não temos nada que possa matar ou parar o vírus”, disse a porta-voz Margaret Harris em entrevista coletiva virtual, referindo-se ao ensaio clínico chamado “Solidariedade”, que testa medicamentos contra a doença.

 

“Temos dados potencialmente positivos, mas precisamos observar mais dados para estar 100% confiantes de que podemos dizer este tratamento em vez daquele”, afirmou Margaret (Agência Brasil).

 

 

 

2 – Vacina contra covid vai para 2ª fase de testes no EUA

 

A agência que administra alimentos e medicamentos nos EUA – FDA – autorizou que os testes em humanos de uma vacina contra covid-19 passem para a segunda-fase. É uma vacina da farmacêutica norte-americana Moderna, que começou a ser testada em março em 45 adultos saudáveis na cidade de Seattle, na chamada fase 1, para verificar a segurança da dosagem.

 

Agora, na fase 2, os pesquisadores vão testar a eficácia e os efeitos colaterais da vacina em 600 voluntários, entre eles, pessoas com mais de 55 anos. O anúncio foi feito pela própria empresa, que chamou o estudo da fase 2 de “passo crucial”, afirmou em comunicado Stéphane Bancel, diretor executivo da Moderna.

 

 

Fase 3

 

Se tudo der certo, a indústria farmacêutica espera começar a fase 3 no verão do hemisfério norte. De acordo com a FDA, a terceira fase deverá testar a vacina em centenas, ou milhares de pessoas, para monitorar efeitos colaterais.

 

Depois da fase 3, a FDA decide se aprova ou não a vacina. O foco agora é saber se a vacina é segura para humanos e qual a dosagem para um resultado melhor. Se a vacina for aprovada, a farmacêutica espera começar a produção ainda este ano.

Compartilhar agora
X