BOAS NOTÍCIAS: Pfizer inicia testes em humanos de nova pílula para tratar o coronavírus

A Pfizer disse que começou os testes de segurança em humanos de uma nova pílula para tratar o coronavírus, que pode ser usada ao primeiro sinal da doença.

 

Se tiver sucesso nos testes, a pílula pode ser prescrita no início de uma infecção para bloquear a replicação viral antes que os pacientes fiquem muito doentes. A droga se liga a uma enzima chamada protease para impedir a replicação do vírus. Os medicamentos inibidores da protease têm sido bem-sucedidos no tratamento de outros tipos de vírus, incluindo HIV e hepatite C.

 

Em uma entrevista, Mikael Dolsten, chefe da Pfizer Diretor Científico, disse que nenhum problema inesperado foi visto no estudo até agora e que ele poderia gerar resultados em semanas. O novo inibidor de protease é o segundo medicamento que a Pfizer trouxe para testes em humanos para tratar Covid-19. A farmacêutica está testando outro administrado por via intravenosa a pacientes com vírus hospitalizados.

 

 

Se tudo continuar indo bem, a Pfizer poderia começar um estudo combinado de fase 2 de fase 3 muito maior no início do segundo trimestre, disse Dolsten, potencialmente permitindo que ela solicite a autorização de uso de emergência da Food and Drug Administration até o final deste ano, dependendo da evolução da pandemia. O medicamento deve ser administrado duas vezes ao dia durante cerca de cinco dias, disse ele.

 

Dolsten disse que o inibidor de protease oral da Pfizer tem uma série de vantagens potenciais. Em testes de laboratório, funcionou contra muitos coronavírus, incluindo o vírus SARS original e o MERS. Além disso, a protease do coronavírus não sofre muita mutação, o que significa que a terapia provavelmente funcionará igualmente bem contra várias cepas variantes, disse ele. (Terra)

Compartilhar agora
X