Barões da Pisadinha revelam que cobravam ‘no máximo’ R$ 400 por show antes da pandemia

O último ano mudou completamente as vidas de Rodrigo Araújo e Felipe Santana. Nascidos no interior da Bahia, nas cidades de Heliópolis e Ribeira do Amparo, a dupla conquistou o Brasil com grandes hits e se tornou nacionalmente conhecida como “Os Barões da Pisadinha”.

 

Apesar de ocupar atualmente o primeiro lugar no Spotify e no YouTube Brasil, em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 28, os cantores afirmaram que nem sempre o sucesso foi a realidade de suas vidas.

 

“Agora a música está sendo o que sempre sonhamos. Só entendemos a proporção disso quando o Faustão falou ao vivo sobre a gente. Finalmente conseguimos sustentar nossas famílias, pagar várias pessoas que trabalham com a gente e tocar nossas vidas. Antes da pandemia, chegamos a nos apresentar de graça para divulgar nosso trabalho. Não faz muito tempo que cobrávamos R$ 50, R$ 100 ou no máximo R$ 300 para nos apresentar nas regiões próximas. Quando precisávamos deixar a cidade para fazer os shows, cobrávamos R$ 400 e dividíamos este dinheiro com os taxistas que nos levavam. Assim a gente sobrevivia”, relatou a dupla.

Os donos de hits como ‘Basta Você Me Ligar’, ‘Tá Rocheda’ e ‘Recairei’ estão ansiosos para o término da pandemia, já que assim poderão voltar a cantar nos palcos como nos últimos anos. A única diferença será a quantidade do público, que multiplicou junto com o sucesso avassalador.

Compartilhar agora
X