“Bares continuam abertos com festas, aglomerações”, desabafa cantor Alan Cléber, que questiona fiscalização

Na Bahia, o Governo do Estado prorrogou o decreto que proíbe a realização de shows ao vivo nos bares e casas de eventos até o dia 30 da janeiro. Em Pernambuco, o decreto que impossibilita som ao vivo ou mecânico em bares e restaurantes, começou a valer na última sexta-feira (15). Diante das novas restrições impostas nos dois, e que consequentemente atingem as cidades de Juazeiro-BA e Petrolina-PE, o músico Alan Cleber fez um desabafo nas redes sociais.

 

O artista citou as decisões que afetam diretamente quem depende dos eventos, porém também questionou as aglomerações que continuam sendo causadas em alguns bares e restaurantes, mesmo sem apresentações ao vivo, e indagou sobre a fiscalização para barrar esses tipos de eventos.

 

“Infelizmente o meu bom dia é com INDIGNAÇÃO. Impedem músicos, cantores (as), trabalhadores de sonorização, staffs, de ganhar o seu dinheiro honrosamente, com dignidade, por conta da pandemia, (pandemônio). Pra não haver AGLOMERAÇÃO! Ok, temos que seguir, os protocolos, as “leis”. Mas, esses protocolos, leis, são apenas para nós artistas? E as AGLOMERAÇÕES CONTINUAM? Alguém PRECISA nos dá uma SATISFAÇÃO. Não somos CACHORROS E NEM CADELAS sem donos (as). Cadê as AUTORIDADES DE FISCALIZAÇÃO EM JUAZEIRO? Bares continuam abertos com festas,  aglomerações e NADA FAZEM! E “NÓS” LEVAMOS A CULPA!? Palhaça sem graça isso! Cadê a impressa pra nos ajudar? Cadê a população pra denunciar?”, escreveu Alan.

Compartilhar agora
X