Bahia diz que perícia contratada não aponta injúria racial e decide reintegrar Ramirez

Em uma carta aberta emitida nesta hoje, o Bahia anunciou que a perícia contratada pelo clube não comprovou a denúncia de injúria racial feita contra o jogador Índio Ramírez. Com isso, ele será reintegrado imediatamente ao elenco tricolor. O clube disse ainda que, mesmo considerando importante a palavra da vítima, no caso, o meia Gerson, do Flamengo, “não deve manter o afastamento do atleta Índio Ramírez ante a inexistência de provas e possíveis”.

 

“Os laudos das perícias em língua estrangeira contratadas pelo Bahia não comprovam a injúria racial e o clube entende que, mesmo dando relevância à narrativa da vítima, não deve manter o afastamento do atleta Índio Ramírez ante a inexistência de provas e possíveis diferenças de comunicação entre interlocutores de idiomas diferentes. O papel do Bahia é de formação e transformação, sempre preservando os direitos fundamentais e a ampla defesa. O atleta deverá ser reincorporado ao elenco tão logo os profissionais da comissão técnica e psicólogos entendam adequado”, disse o Bahia.

 

Além disso, o comunicado cita medidas estruturais adotadas para evitar e combater o racismo no futebol. A direção tricolor garantiu também que vai implementar o que chamou de conjunto imediato de medidas estruturais, entre elas uma inclusão de cláusula antirracista, xenofóbica e homofóbica no contrato dos atletas.

Compartilhar agora
X