Após prisão, PSL quer expulsar deputado: “ataques inaceitáveis”

Após a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), o Partido Social Liberal (PSL) anunciou que pretende expulsar o parlamentar da legenda. A informação está presente na nota de repúdio divulgada pela direção nacional do PSL na manhã desta quarta-feira (17).

 

“A Executiva Nacional do partido está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para o afastamento em definitivo do deputado dos quadros partidários”, diz o texto assinado pelo presidente da sigla, o deputado federal Luciano Bivar. No texto, ele afirma que a Executiva “repudia com veemência os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira a ministros do Supremo Tribunal Federal, ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo”.

 

A nota classifica os ataques como “inaceitáveis” e acrescenta que “esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão”. Silveira é um deputado federal, sua prisão precisa ser analisada pelo plenário da Câmara dos Deputados, que tem o poder de manter ou derrubar a decisão.

 

O parlamentar divulgou um vídeo no qual faz apologia ao AI-5, instrumento de repressão mais duro da ditadura militar, e defende a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que é inconstitucional.

Compartilhar agora
X