Após polêmica com Conar, Gusttavo Lima não deve seguir com projeto: “Não farei live pra ser censurado”

As lives do cantor Gusttavo Lima podem estar com os dias contados. É que o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) abriu uma representação ética contra ações publicitárias de responsabilidade da Ambev (cervejaria patrocinadora) e do cantor: “A representação foi aberta a partir de denúncias recebidas de dezenas de consumidores, que consideraram que as ações publicitárias carecem de cuidados recomendados pelo Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária para a publicidade de bebidas alcoólicas. A denúncia cita a falta de mecanismo de restrição de acesso ao conteúdo das lives a menores de idade e a repetida apresentação de ingestão de cerveja, em potencial estímulo ao consumo irresponsável do produto”, diz a nota.

 

Ao saber disso, Gusttavo Lima desabafou na internet: “Acho que o grande segredo da live é tirar o lençol do fantasma. Acho que uma live engessada e politicamente correta não tem graça. O bom são as brincadeiras, a vontade, levar alegria alto astral para as pessoas que estão agoniadas nesse momento. Não farei live pra ser censurado”, disse o sertanejo.

 

Compartilhar agora
X