25 funcionários do Inep pedem demissão a poucos dias da prova: “Fragilidade técnica”

Vinte e cinco funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pediram exoneração nesta segunda-feira (8), a menos de duas semanas da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e dias após o pedido de exoneração de dois coordenadores ligados à realização do exame. Os servidores afirmam que o motivo se deve à “fragilidade técnica e administrativa da atual gestão máxima” do órgão e à situação explicitada em um documento divulgado em uma assembleia realizada na quinta-feira (4).

 

“Não se trata de posição ideológica ou de cunho sindical. A despeito das dificuldades relatadas, reafirmamos o compromisso com a sociedade de manter o empenho com as atividades técnicas relacionadas às metas institucionais estabelecidas em 2021”, dizem. Em nota, a Associação dos Servidores do Inep (Assinep) lamentou “profundamente” pelo instituto ter “chegado a esse ponto” e disse que os demais servidores que continuam no Inep vão seguir trabalhando para que as demandas do órgão sejam cumpridas.

 

A Assinep cobrou uma “atuação urgente” do Ministério da Educação (MEC) e do governo federal para resolver a questão. A prova será realizada nos dias 21 e 28 de novembro. O Inep ainda não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem.

Compartilhar agora
X