VOCÊ É A FAVOR? Bolsas do Prouni incluirão estudantes de escolas particulares

Uma medida provisória (MP) que altera o Programa Universidade para Todos (Prouni) e passa a conceder bolsas de estudo integrais e parciais em faculdades particulares, foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (6). De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência, a medida busca ampliar o acesso a estudantes egressos do ensino médio privado que fizeram o curso com bolsas parciais.

 

Na seleção, também está incluída a possibilidade de dispensa de apresentação do documento que comprovem a renda familiar e a situação de pessoas com deficiência, quando as informações estiverem disponíveis em bancos de dados de órgãos do governo. Além disso, houve alteração na reserva de cotas destinadas a negros, povos indígenas e pessoas com deficiência. Com a medida, o percentual de pretos, pardos ou indígenas e pessoas com deficiência será considerado de forma isolada, e não mais em conjunto, entre outas mudanças.

 

O ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, criticou duramente as mudanças. “Um nojo”, “um lixo”, classificou Haddad. Em conversa com a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, o ex-prefeito de São Paulo acusou Bolsonaro de querer minar as políticas afirmativas e raciais do Prouni. Especialistas em educação ouvidos pelo g1 temem que haja maior exclusão dos mais pobres. Para o governo, entretanto, a mudança vai “ampliar as políticas de inclusão na educação superior” e diminuir “a ociosidade na ocupação de vagas antes disponibilizadas, e promover o incremento de mecanismos de controle e integridade e a desburocratização”.

Compartilhar agora
X