VOCÊ DEIXARIA DE USAR? Empresária larga smartphone apara “aproveitar a vida real”

No final do ano passado, Dulcie Cowling, de 36 anos, concluiu que parar de usar seu aparelho melhoraria sua saúde mental. Então, durante o Natal, ela disse a sua família e a seus amigos que estava mudando para um antigo telefone Nokia que só poderia fazer e receber chamadas e mensagens de texto. Ela se lembra que um dos principais momentos que a levaram a tomar tal decisão foi um dia num parque com seus dois filhos, de 6 e 3 anos de idade.

 

“Eu estava usando meu celular, num parquinho com as crianças, e vi que todo pai e mãe – havia quase uns 20 – estava olhando para seu celular, apenas navegando”, diz ela. “Eu pensei: ‘Quando isso aconteceu?’ Todo mundo está deixando de aproveitar a vida real. Eu não acho que você chegue a seu leito de morte e pense que você deveria ter passado mais tempo no Twitter ou lendo artigos online”, acrescentou.

 

Cowling, que é diretora de criação na agência de publicidade Hell Yeah!, baseada em Londres (Inglaterra, Reino Unido), acrescenta que a ideia de abandonar seu smartphone cresceu durante os confinamentos causados pela covid-19. “Eu pensei sobre quanto da minha vida era gasto olhando para o celular e o que mais eu poderia estar fazendo. Estar conectado constantemente a muitos serviços cria muitas distrações, e é demais para o cérebro processar.” Ela planeja usar o tempo adquirido com o abandono do smartphone para ler e dormir melhor.

 

foto: Getty Images via BBC

Compartilhar agora
X