VITÓRIA! Após caminhada de mais de 700 KM, pais de Beatriz conquistam apoio do Governo de Pernambuco pela federalização do caso

Após pressão de Lucinha Mota e Sandro Romilton, e da comitiva que acompanha o caso Beatriz, o governo de Pernambuco anunciou que apoiará a federalização das investigações, uma das principais bandeiras defendidas pela família, que luta por Justiça. Uma nota oficial foi divulgada pelo Estado na tarde desta terça-feira (28) confirmando o apoio.

 

“Presto total solidariedade à família e amigos de Beatriz, que estão empenhados há seis anos na luta pela punição dos responsáveis pelos crimes. O Governo de Pernambuco se manifesta favoravelmente à federalização do caso e assegura, ainda, que prestará toda a colaboração necessária, ciente de que cabe à Procuradoria Geral da República ou ao Ministério da Justiça, avaliar se estão presentes os requisitos legais para a referida federalização”, diz a nota.

 

Apesar disso, Lucinha disse ter saído insatisfeita com a posição do Estado. “Nós vamos lutar para que a federalização aconteça. Não estou satisfeita com o posicionamento em relação a cooperação dos peritos americanos, mas eu já vou, a partir de agora, correr atrás de mais embasamento jurídico para contestar o que eles falaram, sem nenhuma previsão legal, porque a única coisa que o secretário disse, é que ele não achou amparo. Perguntei se ele achou algo que impedisse, ele se calou. Ou seja, não existe. Já consultei juristas do país, e todos falaram categoricamente que não existe nenhuma previsão legal que impeça o governo contratar uma empresa privada para prestar serviço”, disse Lucinha.

 

Segundo Lucinha, o governador teria saído em defesa de Alisson Henrique, ex-funcionário do Colégio Maria Auxiliadora que foi apontador como o responsável por apagar as principais imagens que possivelmente ajudariam na elucidação do caso, ao alegar que a Polícia Civil “quem não soube manusear [o HD]”.

 

“O Governo do Estado preferiu escolher o lado mais difícil, porque essa colaboração técnica com a empresa americana caberia somente ao estado de Pernambuco, dentro dos trâmites legais. Um dos questionamentos nossos foi como fica o Caso Beatriz agora, o que vai acontecer? Eles disseram que estão empenhados. Vamos peticionar essa ajuda para que essa empresa americana venha a ajudar no caso, e peticionaremos ainda esses outros três volumes que estão acrescentados no inquérito. Foi uma conquista. Sabemos que Beatriz não vai voltar, mas estamos caminhado. O movimento Somos Todos Beatriz está cada vez mais forte. O povo de Pernambuco nos acolheu e entendeu o motivo que saímos de Petrolina a pé”, finalizou Sandro Romilton.

 

Perito do caso

 

A mãe de Beatriz também afirmou que o governador Paulo Câmara também assinou a demissão do perito Diego Leonel, que atuou na perícia sobre o assassinato da menina. De acordo com as investigações da Corregedoria, Diego participou da criação de um plano de segurança para o colégio, na condição de sócio cotista da Empresa Master Vision.

 

“Isso é pouco. Ele tem que ser preso. A Corregedoria não investigou a denúncia que eu fiz contra Diego, mas eu espero que a Polícia Federal investigue, e desmonte essa quadrilha que vem tirando as vítimas, o direito de ter um inquérito justo”, disse Lucinha.

 

Os pais de Beatriz Mota chegaram no Recife na manhã desta terça-feira (28), após caminharem cerca de 720 km em busca de justiça. Ele saíram de Petrolina no último dia 5 de dezembro, passando por diversas cidades em uma verdadeira cruzada por respostas sobre o caso da filha.

 

*com informações da RedeGN

Compartilhar agora
X