Universitários fazem ‘Festas Covid’ com direito a apostas pra ver quem pega o vírus primeiro, entenda:

Estudantes universitários de Tuscaoola,  Alabam nos Estados unidos, estão realizando festas intituladas de ‘Covid Parties’ nas quais promovem o desafio de quem consegue pegar o coronavírus primeiro.

 

A denúncia foi apresentada pela vereadora Sonya McKinstry na quarta-feira (01), de acordo com a ABC News. Segundo a vereadora, as festas com a “roleta russa do coronavírus” envolvem também apostas. Participantes depositam dinheiro em um pote e quem for o primeiro infectado leva a quantia. “Isso não faz sentido. Eles estão se infectando intencionalmente”, afirmou a vereadora.

 

Os organizadores das “Festas Covid” convidam pessoas que estejam com o coronavírus para intencionalmente tentar disseminar a doença, que já matou mais de 127 mil nos EUA, entre os participantes. O chefe do Corpo de Bombeiros de Tuscaloosa, Randy Smith, confirmou em depoimento na Câmara de Vereadores da cidade que a denúncia sobre as festas universitárias é procedente. “Achamos inicialmente que fosse apenas boato. Mas investigamos e confirmamos”, disse ele.

 

Em nota à ABC News, a porta-voz do Departamento de Saúde Pública do Alabama, Arrol Sheehan, disse que a lei vigente obriga pacientes infectados a ficarem 14 dias isolados em casa. Sheehan enfatizou que a violação da lei é uma contravenção e as multas por cada violação podem chegar a US$ 500 (cerca de R$ 2,6 mil). “Suspeitas de violações da ordem de quarentena em casa devem ser relatadas à polícia e ao departamento de saúde local”, diz a nota.

Compartilhar agora
X