Rede UniFTC debate sobre um “Novo aprender para um novo ensinar” em Jornada Pedagógica

Distanciamento social. Educação remota. Evolução humana. Exaustão socioambiental e econômica. Estes e outros tópicos estiveram em foco durante a abertura da Jornada Pedagógica da Rede de Ensino UniFTC, na última segunda-feira (27). O evento, que antecede o início do semestre letivo 2020.2 e acontece com o uso de plataformas digitais, reúne docentes, assessores acadêmicos e pedagógicos, coordenadores de cursos e gestores de todas as unidades da Rede de Ensino para refletir sobre “Um novo aprender para um novo ensinar”, com o objetivo de mostrar novas perspectivas da prática docente que envolvem as relações, a cultura acadêmica e digital para o processo de ensino e aprendizagem.

 

Abrindo oficialmente a programação, o presidente da Rede UniFTC, Willian Oliveira, convidou os participantes a guardar um minuto de silêncio em homenagem a todas as vítimas da pandemia da Covid-19. Em seguida, o gestor destacou e agradeceu o empenho de todos os docentes que, diante da situação desafiadora que a humanidade foi submetida, não mediram esforços para se apropriarem das tecnologias no processo de ensino remoto. “O momento é difícil, mas temos a certeza de que iremos superá-lo com a dedicação e o empenho de todos. Desejo que este seja um momento rico de muitas discussões e aprendizagens”, afirmou.

 

Convidada para proferir a conferência de abertura da Jornada Pedagógica, a doutora em filosofia Viviane Mosé discorreu sobre “Empatia sem limites: as relações humanas em ambientes remotos”. Com muita propriedade, a palestrante instigou os presentes a refletir a partir de diversos conceitos dos pontos de vista filosófico, sociológico, pedagógico e psicológico, considerando a situação na qual nós todos estamos sendo movidos a mudanças no modo de produzir e transmitir conhecimentos, de relacionar-se e viver em sociedade.

 

“Hoje, estamos sendo provocados a mudar nossa maneira de pensar e buscar soluções para problemas que sequer sabíamos que existiam. Diante de cenário que nos afasta um do outro, é preciso olhar o novo e compreendê-lo. Precisamos transformar o que aí está posto, redescobrindo e reinventando a nossa forma de fazer Educação”, pontuou Mosé. Ela também chamou a atenção dos docentes para outro contexto que diz respeito aos crescentes índices de suicídio entre adolescentes e jovens, bem como para a depressão como a doença mais incapacitante do século.

 

Ao tratar das questões da educação em ambientes remotos, Viviane Mosé lembrou da guerra de informações que povoam o mundo da internet, inclusive dando espaço para as fake news. “Ao fazer educação no ambiente digital, nós devemos provocar nossos alunos a fazer da pesquisa uma ferramenta de combate às falsas informações e trazer estas discussões para o momento da aula. Pois, no contexto em que vivemos o professor não é aquele que sabe demais, mas sim, o que se interessa por tudo”, afirmou. Mosé propôs ainda aos professores que, nesta nova forma de ensinar, os alunos sejam avaliados a cada aula como um recurso para despertar maior participação e envolvimento.

 

Coordenada pela Gerência de Planejamento e Qualidade Acadêmica, a Jornada Pedagógica terá sequência em todas as unidades da Rede de Ensino até o próximo dia 7 de agosto com o envolvimento dos cursos das áreas de Comunicação Social, Ciências Contábeis, Direito, Engenharia, Gestão Saúde e Sistemas de Informação. Neste período, os docentes estarão envolvidos em momentos de discussões, de planejamento do semestre letivo e terão a oportunidade de participar de diversos cursos de formação continuada. A proposta da Rede UniFTC é que tal formação aconteça até o mês de dezembro.

Compartilhar agora
X