Quem é o cliente branco no episódio do motoboy?

Mateus Abreu Almeida Prado Couto, 31 anos, formado em contabilidade, tem um histórico pra lá de problemático, principalmente com motoboys que fazem entrega por aplicativos. Segundo relatos, quando Matheus, o entregador, disse que ia até a casa do rapaz de classe média, colegas de profissão chegaram a dizer: “Boa sorte”. Não deu outra, no condomínio onde morava, ele recebeu o entregador com falas racistas (VEJA AQUI)

 

De acordo com o pai do jovem “grandalhão”, ele sofre de esquizofrenia, mostrando, inclusive, um documento que comprovaria o diagnostico à polícia. De acordo com o delegado, a possível pena para casos assim, é de no máximo 3 anos, porém, se ficar comprovado o laudo médico, existem outras medidas de segurança, que não seja a prisão: ” Se constatar que ele [Mateus Couto] não tem condição de saber exatamente o que está fazendo, há uma medida de segurança, não seria a prisão. Mas isso a gente vai verificar assim que a vítima represente” disse.

Compartilhar agora
X