Prefeito de Criciúma diz não tolerar ‘viadagem’ e demite professor gay que exibiu clipe de Criolo

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) instaurou um procedimento para apurar possível prejuízo à dignidade humana de caráter coletivo na exoneração de um professor da rede pública de ensino em Criciúma, no Sul catarinense, nesta quinta-feira (26). O profissional reproduziu aos alunos o clipe do cantor Criolo, da música “Etérea”, que tem temática LGBTQIA+.

 

O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) anunciou a demissão do servidor temporário por meio de um vídeo nas redes sociais na quarta-feira (25) e disse que a administração não concordava com o conteúdo “erotizado” e a “viadagem na sala de aula”.  Em nota, a Secretaria Municipal de Educação afirmou que o conteúdo, que classificou de inapropriado, não faz parte do plano de ensino. Por isso, “medidas cabíveis em relação ao assunto foram tomadas, o profissional não faz mais parte do quadro de professores”.

 

O ato, segundo o órgão, pode configurar ilícitos que ainda serão apurados. O MPSC informou ainda que vai investigar se a exoneração do professor ocorreu dentro dos limites legais. O clipe de “Etérea” tem 1,2 milhão de visualizações no YouTube e, em 2019, a música foi indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa. Na letra, o cantor defende a liberdade, o “jeito de amar” e “amores aceitos sem imposições”. O projeto audiovisual abrange, além do clipe, um documentário e um site com o mesmo nome.

 

*com informações do G1

Compartilhar agora
X