Pílula antiviral reduz risco de caso grave de Covid em 89%, diz Pfizer

A farmacêutica Pfizer informou nesta sexta-feira (5) que sua pílula antiviral experimental contra o coronavírus reduziu o risco de hospitalização e morte em pacientes de alto risco que participaram do estudo. As chances de casos graves foram reduzidas em 89% com o medicamento. Nenhuma morte foi relatada entre as pessoas que tomaram o medicamento.

 

A Pfizer disse que planeja enviar resultados de testes provisórios para sua pílula, que é administrada em combinação com um antiviral mais antigo chamado ritonavir, à Food and Drug Administration dos Estados Unidos como parte do pedido de uso de emergência que abriu em outubro.

 

O tratamento combinado, que terá o nome comercial de Paxlovid, consiste em três comprimidos administrados duas vezes ao dia, por três dias. A pílula, ainda conhecida pelo nome experimental PF-07321332, foi projetada para impedir que o vírus se multiplique. Ainda segundo dados do estudo, 19% dos pacientes que receberam o tratamento sofreram eventos adversos, em comparação com 21% que receberam placebo, mas a Pfizer recusou a revelar quais foram esses eventos adversos.

 

*com informações CNN

foto: Pixabay

Compartilhar agora
X