Petrolina terá recorde em candidaturas LGBTQIA+

As eleições municipais deste ano devem registrar um recorde no número de candidatos que se declaram gays, lésbicas, bissexuais, travestis ou transexuais, segundo estimam associações de defesa dos direitos da população LGBT.

 

Levantamento da Aliança Nacional LGBTI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexuais) aponta a existência até o momento de 411 pré-candidatos assumidamente LGBT, além de outros 24 pré-candidatos que declararam apoiar os direitos dessa população. Em Petrolina serão em torno de 15 candidaturas, sendo 2 coletivos.

 

Para o Presidente da ONG CORES e também pré-candidato Alzyr Brasileiro isso se deve aos ataques e negações que a população LGBTQIA+ vem sofrendo nos últimos tempos, principalmente pelo fortalecimento da onda conservadora que assola o país com essa nova conjuntura que estamos vivendo, isso fez com que nós que fazemos parte dessa população e sentimos na pele a necessidade de políticas públicas fôssemos correr atrás e ocupar esses espaços que também é nosso por direito.

 

O presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, diz acreditar que o número recorde vai ser confirmado após o registro oficial das candidaturas, pois tem crescido a cada disputa municipal. Historicamente, é nas eleições para prefeito e vereador, segundo Reis, que há um maior número de candidatos LGBT.

 

“É importante a representatividade, ter candidatos para defender a saúde, a educação, que vão defender pautas amplas, mas que também sejam uma pessoa LGBT”, ele afirma. “A pessoa tem que defender temas gerais, mas pensando também em nossas especificidades”, diz Reis.

 

Mesmo com esse crescente número de pré-candidatos “É importante ficarmos atentos aos oportunistas que usam a causa LGBT+ de quatro em quatro anos e muitos que nunca se fizeram presentes na militância, outra observação é que a maioria desses pré-candidatos e candidatas são de partido de direita e de centro direita, partidos esses que mais negam e reprovam nossos direitos. Temos que ficar atentos pois nem tudo é colorido no arco-íris.” Ressalta Brasileiro. (Ascom)

Compartilhar agora
X