Pazuello diz que “nenhum brasileiro terá vantagem” na vacinação contra a covid-19 e diz que pandemia ainda não acabou

A vacinação contra a covid-19 no Brasil seguirá um plano nacional de imunização e nenhum estado da federação será tratado de forma diferente, disse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta sexta-feira (11). “Nenhum brasileiro terá vantagem sobre outros brasileiros”, complementou durante a inauguração oficial da Maternidade Célia Câmara, em Goiânia.

 

O ministro voltou a afirmar que o Ministério da Saúde centralizará o plano de imunização, em resposta indireta a João Doria (PSDB), governador de São Paulo, que anunciou um plano para vacinar os paulistanos a partir do dia 25 de janeiro. Até o momento, nenhum imunizante tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ontem (10), o uso emergencial da vacina contra Covid no país foi aprovado pela agência, mas depende do pedido das fabricantes.

 

O ministro disse ainda que já está em busca de recursos para comprar as doses necessárias. Pazuello, ao contrário de Bolsonaro, que foi criticado por afirmar ontem, apesar de os números provarem o contrário, que o Brasil vive o “finalzinho da pandemia”, ressaltou que a pandemia da covid-19 continua e que só voltaremos a normalidade com as vacinas. “A pandemia não acabou. Ela prossegue, vamos conviver com o coronavírus. Vamos chegar próximo a uma normalidade quando tivermos as vacinas, os antivirais que combatem efetivamente a doença”, avaliou o ministro.

foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

Compartilhar agora
X