ÔMICRON: Casos de Covid-19 começam a perder força em alguns estados brasileiros, mas país segue em alta

Após completar  dois meses dos primeiros diagnósticos de Ômicron no Brasil, surgem os primeiros casos com sinais de arrefecimento de casos de Covid-19. No Amazonas e no Rio de Janeiro, os casos de Covid-19 caíram consideravelmente. Já no Rio Grande do Sul, Goiás, os casos mostraram certa estabilidade, com altas inferiores a 15%.

 

A diminuição de casos de Covid-19 começou a ocorrer na semana passada. A mudança no percurso das curvas do Rio e Amazonas aponta para o que se tem visto no mundo: o ápice da Ômicron tem duração curta, de aproximadamente dois meses. Depois desse pico, a tendência é que os casos diminuam gradativamente. Os dois estados são portas de entrada para turistas no Brasil, o que pode explicar a disseminação do vírus nessas regiões.

 

“Nós tivemos momentos diferentes da entrada da Ômicron nos estados. Provavelmente, no Rio e no Amazonas ela entrou primeiro, chegou ao pico e já está na descida. Em outros lugares, não”, afirma Ethel Maciel, professora da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), com pós-doutorado em epidemiologia pela Universidade Johns Hopkins.

 

Vale destacar que a epidemiologista ressalta que ainda não é hora de baixar a guarda. Como os estados estão em momentos diferentes, o país inteiro precisa seguir em alerta. O pico no Brasil deve acontecer por volta da segunda semana de fevereiro.

Compartilhar agora
X