O QUE VOCÊ ACHA? Jau foi barrado porque não estava de acordo com o “dress code”, diz restaurante; entenda

O luxuoso restaurante Sette, localizado no bairro da Barra, em Salvador, rebateu as declarações do cantor Jau, que relatou ter sido vítima de racismo ao ser barrado, na noite de ontem (2), na porta do estabelecimento. Em uma primeira nota enviada ao site Metro1, o Sette afirma que não Jau, mas o acompanhante foi impedido de entrar pois “não estava usando vestimentas de acordo com o dress code [traje recomendado, em tradução livre] estabelecido”.

 

Dress code é uma expressão estrangeira talvez não muito conhecida no Brasil. A tradução de dress code é código de vestimenta. Então, é um conjunto de regras ou orientações com o objetivo de orientar as pessoas sobre como se vestir da maneira mais adequada para cada ocasião ou ambiente. Essa ideia está muito relacionada aos dress codes de eventos sociais, como festas de formatura, coquetéis e casamentos, ou locais privados.

 

Esposa do cantor, a produtora Patrícia Mascarenhas afirma à reportagem que o motorista, que era quem acompanhava o artista, foi orientado por um funcionário a não entrar no estabelecimento pois vestia bermuda. Ainda segundo ela, o homem permaneceu no carro. O Sette, em um segundo comunicado, acrescenta que o impedimento ocorreu também pela tentativa do músico, que usava um chapéu.

 

“Em imagens capturadas pelas câmeras de segurança do Sette, vê-se claramente que o acompanhante do cantor não estava usando vestimentas de acordo com o dress code estabelecido (usava bermuda), bem como o chapéu utilizado pelo artista, motivo este que levou o segurança a informá-lo da necessidade de adequação para acesso ao local”, justifica o Sette. E continua: “O restaurante esclarece que abomina qualquer ato racista ou discriminatório, prezando por sua conduta democrática e inclusiva, e reforça que apenas existe um dress code para ingresso na casa”.

 

*com informações do Metro 1

Compartilhar agora
X