NOVA VARIANTE PREOCUPA: Anvisa recomenda suspensão de voos de países africanos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nota técnica nesta sexta-feira (26) recomendando que o governo brasileiro adote medidas de restrições para voos e viajantes vindos de alguns países da África (África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue), em decorrência da identificação de nova variante do SARS-CoV-2, identificada como B.1.1.529.

 

‘”É uma variante que possui características mais agressivas e que, obviamente, requer das autoridades sanitárias mundiais medidas imediatas”, disse o diretor da Anvisa, Antônio Barra Torres, à GloboNews. A Anvisa ressaltou que a efetivação das medidas sugeridas depende de portaria interministerial editada conjuntamente pela Casa Civil, pelo Ministério da Saúde, pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

Barra Torres acrescentou que o governo brasileiro deve adotar medidas neste momento para que o Brasil não viva novas ondas de coronavírus. Sobre o pedido em relação às medidas de restrições aos seis países africanos citados na nota técnica desta sexta, o governo federal ainda não divulgou posicionamento. A Anvisa, ontem (26), recomendou que o governo exija o certificado de vacinação de todos os que entrarem no Brasil. A decisão depende de portaria interministerial, mas André torres, ministro da Justiça, disse ser contra.

 

A variante – A variante B.1.1.529 apresenta uma ampla gama de mutações. De forma isolada, essas mutações podem tanto trazer vantagens ao vírus, como uma capacidade maior de transmissão ou do escape do sistema imunológico, como não representar qualquer tipo de ganho para o microrganismo. A partir da identificação, cientistas buscam responder diferentes questões como a capacidade de transmissão, o aumento da letalidade e se há algum tipo de redução da eficácia das vacinas desenvolvidas contra a Covid-19.

 

foto: Jose Zamith de Oliveira Filho- Faquini/Portal da Cop

Compartilhar agora
X