No dia que se comemora Liberdade de Imprensa, profissionais do Estadão são agredidos por manifestantes pró-Bolsonaro neste domingo (03)

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro agrediram com chutes, murros e empurrões a equipe de profissionais do Estadão que acompanha uma manifestação pró-governo realizada neste domingo, 3, em Brasília. O fotógrafo Dida Sampaio registrava imagens do presidente em frente a rampa do Palácio do Planalto, na Esplanada dos Ministérios, quando foi empurrado duas vezes por manifestantes, que desferiram chutes e murros nele. O motorista do jornal, Marcos Pereira, que apoiava a equipe de reportagem também foi agredido fisicamente com uma rasteira. Os repórteres Júlia Lindner e André Borges, que também acompanham a manifestação para o Estadão, foram insultados, mas sem agressões, segundo o próprio jornal.

 

Foto: G1

A manifestação acima citada, aconteceu hoje (03) pela manhã, e foi mais uma ação promovida a favor do governo e de medidas antidemocráticas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Milhares de pessoas se reuniram no local, desrespeitando as recomendações de saúde pública. O presidente Jair Bolsonaro e discursou em frente aos manifestantes, que pediam por intervenção militar e criticavam Rodrigo Maia (Presidente da Câmara), ministros do STF e Sergio Moro (ex-ministro da Justiça):

 

“Vocês sabem que o povo está conosco, as forças armadas ao lado da lei, da ordem, da democracia, liberdade também estão ao nosso lado. Vamos tocar o barco, peço a Deus que não tenhamos problema nessa semana, porque chegamos no limite, não tem mais conversa, daqui para frente, não só exigiremos, faremos cumprir a Constituição, ela será cumprida a qualquer preço. Amanhã nomeados novo diretor da PF, e o Brasil segue seu rumo”, afirmou em discurso publicado nas suas redes sociais” disse o presidente.

 

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Manifestantes pró-Bolsonaro agridem e ameaçam jornalistas em ato no Planalto. Fotógrafo de O Estado de S. Paulo chegou a ser derrubado por duas vezes e chutado pelas costas. Um motorista do jornal também foi agredido. ⠀ ⠀ Outros repórteres e profissionais de imprensa foram então empurrados e ofendidos verbalmente, incluindo os da Folha. Apoiadores do presidente também cercaram um grupo de repórteres que tentavam se locomover. A Polícia Militar, que acompanhou o ato durante todo o momento, não apartou a confusão ao ser acionada pela Folha. Somente em​ segundo momento, quando repórteres foram expulsos do local, a PM cercou a imprensa para fazer o isolamento. ⠀ Leia mais em folha.com ⠀ ⠀ #folha #fsp #folhadespaulo

Uma publicação compartilhada por Folha de S.Paulo (@folhadespaulo) em

Compartilhar agora
X