Marília Mendonça é acusada de transfobia durante live e se desculpa: “Aprenderei com meus erros”

A sertaneja Marília Mendonça foi um dos assuntos mais comentados neste final de semana nas redes sociais, não pela live em si realizada no sábado (8), mas por um comentário que levou a ‘rainha da sofrência’ a ser taxada de transfóbica nas redes socais. Durante a transmissão, seu tecladista pediu que Marília contasse a história de uma das músicas apresentadas no repertório.

 

Marília disse não se lembrar, mas após cantar uma outra canção, continuou a conversa. “Eu acho que tô lembrada, foi quando um integrante nosso falou que tocava num lugar? Quem é de Goiânia lembra da boate Diesel, que tinha aqui em Goiânia. Eaí não vou falar quem e nem vou falar o porquê, vou ficar calada. Quem lembra da boate Diesel, lembra da boate Diesel. Disse que lá foi o lugar que ele beijou a mulher mais bonita da vida dele. É só isso. O contexto vocês não vão saber”, disse em meio as risadas dos músicos. O guitarrista da banda então complementou: “Era mulher mesmo?”, disse em referência ao integrante ter ficado com uma mulher transsexual.

 

Após a live, algumas pessoas foram às redes sociais reclamar da atitude da cantora e a acusaram de transfobia. Até a cantora Pablo Vittar se manifestou nas redes: “O ano é 2020 e ainda tem gente que acha engraçado fazer piada transfóbica!”, escreveu. Na manhã de hoje (10), Marília Mendonça fez um pedido de desculpas. “Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. De todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei”, escreveu em seu Twitter.

Compartilhar agora
X