Mãe de Bolsonaro foi vacinada contra a Covid-19. Presidente confirma, mas nega que tenha sido a Coronavac

De acordo com o R7, Dona Olinda Bonturi Bolsonaro, mãe do presidente Jair Bolsonaro, teria sido vacinada com a CoronaVac, imunizante desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, ligado ao governo paulista. Olinda tomou a primeira dose no dia 12 de fevereiro.

 

A informação de qual vacina foi aplicada na mãe do presidente é relevante apesar de a família ter pedido para o município de Eldorado, no interior paulista, não divulgá-la. Em declarações desde meados de 2020 o chefe do Executivo federal, seu filho, questionou a qualidade do imunizante, afirmou que seu maior problema era a origem chinesa e o reduziu a uma bandeira eleitoral de seu principal adversário político, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

 

Apesar dos dados oficiais, Bolsonaro acusa adulteração no cartão de vacinação da mãe: “A imprensa noticiou: mãe de Bolsonaro tomou CoronaVac. Ela foi vacinada dia 12 de fevereiro de 2021. Fabricante? Oxford. Está aqui o vacinador e registro profissional. Duas horas depois, o cara volta apavorado e chama a pessoa que acompanha minha mãe, pega o cartão de vacina e rasga. Tenho ele aqui rasgado. E ele entrega o cartão escrito Butantan. Daí, vem imprensa em politicagem em cima da minha mãe, que tem 93 anos”, afirmou Bolsonaro.

 

Mesmo adotando postura contrária à vacinação em vários de seus discursos, o presidente também justificou a decisão de vacinar sua mãe, Olinda Bolsonaro, de 93 anos, contra o coronavírus: “Minha mãe tem 93 anos, mora no interior de São Paulo, tem os problemas da idade, que são comuns. Inclusive uma parte terá os problemas que ela tem. Ela tem seis filhos vivos, um morreu. Decidimos que ela deveria tomar a vacina”, afirmou o presidente.

Compartilhar agora
X