Já pensou? Microsoft investe em trazer pessoas de volta à vida; entenda

Reencarnar pessoas digitalmente através de chatbots. Já imaginou essa possibilidade? Pois a Microsoft apresentou uma patente que levanta essa possibilidade, ao invés de utilizar o método convencional de treinar chatbots com o uso de conversas e materiais de uma grande quantidade de usuários, a patente da Microsoft, como foi identificada pelo Ubergizmo, traz a possibilidade da criação de um chatbot de uma pessoa em específico.

 

O sistema usaria “dados sociais” como “imagens, dados de voz, posts de mídias sociais, mensagens eletrônicas e cartas” para construir o perfil, e, de acordo com a patente, o chatbot poderia até soar como uma pessoa real. A patente da Microsoft não tem grandes exigências sobre quem pode ser escolhido para ser um dos chatbots, e a pessoa pode estar viva ou morta.

 

A patente diz ainda que “a pessoa específica também pode corresponder a si mesma (o usuário que cria ou treina o chatbot), criando a possibilidade de que pessoas treinem a versão digital de si mesmas antes de morrerem”. Entretanto, se o chatbot não tiver informações suficientes para oferecer respostas a tópicos específicos, dados de conversas obtidos através de diversas fontes podem ser utilizados para preencher lacunas. A ideia, entretanto, levanta preocupações relativas a implicações de privacidade que não são discutidas na patente.

Teria coragem?

com informações da Forbes Brasil/foto: Forbes Brasil

Compartilhar agora
X