Instagram é a rede que mais gera pressão social em brasileiros, diz pesquisa

 

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva sobre comportamento dos brasileiros nas redes sociais apontou que o Instagram é a plataforma que mais gera pressão social em usuários do país.

 

Segundo o levantamento, 41% da população diz que é no Instagram que eles se sentem mais pressionados socialmente, seja por conteúdos negativos, como xingamentos e bullyings, ou por postagens que apresentam uma felicidade irreal. O Facebook vem em segundo lugar, elencado por 30% e seguido por Tik Tok (8%) e YouTube (6%).

 

Ao mesmo tempo, 35% dos entrevistados também afirmam que o Instagram é a rede social mais buscada quando estão querendo descontração. A rede está à frente do YouTube (34%), Facebook (16%) e Tik Tok (11%).

 

Apesar do destaque para o Instagram, a pesquisa também aponta que o Facebook, por oferecer um baixo nível de descontração aliado a um alto grau de pressão social, pode ser considerada a plataforma potencialmente mais tóxica.

 

De acordo com o mesmo levantamento, um terço das pessoas consultadas afirma que postagens com felicidade irreal, que muitas vezes têm o propósito de gerar inveja a outros usuários, são mais prejudiciais à saúde mental que conteúdos escancaradamente negativos. E 25% dos usuários consideram que as redes sociais atrapalham mais do que ajudam quando o objetivo é combater a solidão.

 

“Após um período de amplo entusiasmo, a visão dominante sobre as redes sociais se inverteu, criando o mito de que são intrinsecamente nocivas. Isso é falso; os problemas causados pelas redes sociais emergem do seu uso imoderado, especialmente entre grupos específicos, como meninas de 12 a 19 anos”, pontua Álvaro Machado Dias, professor da Unifesp e sócio do Instituto Locomotiva.

 

Com informações Veja

Foto: Montagem/Reprodução

Compartilhar agora