Gal Costa, grande nome da MPB, morre aos 77 anos

Foto: Felipe Souto Maior/Fundarpe/Divulgação

 

 

Uma das maiores vozes da música popular brasileira, a baiana Gal Costa morreu aos 77 anos, na manhã desta quarta-feira (9). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da artista e a causa da morte é desconhecida.

 

A cantora era uma das atrações do festival Primavera Sound, que aconteceu em São Paulo no último fim de semana, mas teve sua participação cancelada de última hora. De acordo com sua equipe, ela precisava se recuperar após a retirada de um nódulo na fossa nasal direita e ficaria fora dos palcos até o final de novembro, seguindo recomendações médicas.

 

A cirurgia ocorreu em setembro, pouco após sua apresentação em outro festival de música em São Paulo, o Coala. De lá para cá, ela não havia voltado aos shows, mas já tinha datas da turnê As Várias Pontas de uma Estrela marcadas para dezembro e janeiro.

 

Nascida Maria da Graça Costa Penna Burgos em Salvador, na Bahia, em 1945, Gal Costa sempre foi incentivada pela mãe a seguir carreira na música. Já o pai, morto em sua adolescência, foi uma figura ausente.

 

Ela trabalhou como balconista de uma loja de discos na capital baiana, a Roni Discos, uma das principais da cidade. No início dos anos 1960, foi apresentada a Caetano Veloso, encontro a partir do qual foi criado um vínculo pessoal a artístico que perduraria até sua morte.

 

Aproximou-se ainda adolescente aos também baianos como Maria Bethânia e Gilberto Gil, além de Caetano, com quem integraria o grupo conhecido como Doce Bárbaros, responsável mais tarde por um disco definidor da década de 1970.

 

Com mais de 55 anos de carreira, Gal lançou 31 álbuns de estúdio e foi indicada 5 vezes ao Grammy Latino.

 

Gal Costa e Maria Bethânia/Reprodução

Compartilhar agora