FUMAÇA VIROU FAÍSCA: cigarro eletrônico explode na boca de músico do Distrito Federal

Um músico de 45 anos, morador da Ceilândia/DF, tomou um susto quando foi tragar a fumaça de seu cigarro eletrônico e o objeto explodiu em sua boca. Ao usar pela primeira vez, Lélio Guedes quase sofreu um grave acidente quando o também chamado vape começou a soltar faíscas próximo ao seu rosto. O caso aconteceu dentro de sua casa no dia 17 de janeiro, mas a notícia veio a público somente agora. O objetivo do músico é alertar sobre o perigo do objeto.

 

O momento flagrado pelas câmeras de segurança mostra Lélio em pé ligando o cigarro. Segundos depois uma grande quantidade de faíscas aparecem na imagem. Em entrevista ao portal UOL, o músico disse que comprou por curiosidade. “Trabalho na noite e sempre via todo mundo usar o cigarro eletrônico. Virou modinha, né? Experimentei de um amigo e gostei. Escolhi do sabor menta por ser mais refrescante. Mal sabia que viraria uma cilada”, relatou. Agora, Lélio quer localizar a empresa responsável pela fabricação do cigarro eletrônico para abrir um processo na justiça.

 

Apesar do crescimento considerável do vape no Brasil, segundo a reportagem do portal UOL, a comercialização, importação e propaganda de todos os tipos de dispositivos eletrônicos para fumar são proibidas no país por meio da Resolução de Diretoria Colegiada da Anvisa: RDC nº 46, de 28 de agosto de 2009. Essa decisão se baseou no princípio da precaução, devido à inexistência de dados científicos que comprovassem as alegações atribuídas a esses produtos.

 

Foto: Pixabay

 

Passe pro lado e veja vídeo abaixo

 

Compartilhar agora
X