“Fizemos a nossa parte”, diz Bolsonaro sobre colapso na saúde no Amazonas; Governador responsabiliza população

O governo federal fez sua parte ao enviar recursos à capital amazonense para ajudar na crise de saúde pela qual passa o estado, disse o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nesta sexta-feira (15), ao comentar sobre o sistema de saúde do Amazonas, que vive uma situação de colapso com o recrudescimento dos casos de infectados pelo novo coronavírus e a alta de mortes em decorrência da doença.

 

“A gente está sempre fazendo o que tem que fazer, né? Problema em Manaus: terrível o problema lá, agora nós fizemos a nossa parte, com recursos, meios. Hoje as Forças Armadas deslocou (sic) para lá um hospital de campanha, tá certo? O ministro da Saúde esteve lá na segunda-feira, providenciou oxigênio, começou o tratamento precoce, que alguns criticam ainda”, assinalou Bolsonaro

 

Depois que as internações por Covid-19 bateram recorde, os hospitais, sobrecarregados, ficaram sem oxigênio para pacientes, e doentes começaram a ser levados para outros estados. Os cemitérios, que estão lotados, instalaram câmaras frigoríficas. O governador Wilson Lima (PSC) decretou toque de recolher por 10 dias, entre 19h e 6h, numa tentativa de conter a propagação do vírus.

 

Em entrevista ao Metrópoles, Lima afirmou que o estado “se preparou em tudo que era possível” para garantir o atendimento de pacientes acometidos pela Covid-19. Lima disse que o governo federal “tem sido um grande parceiro”, e apontou, como causas do colapso na rede de saúde pública, a postura da população e das empresas que fornecem oxigênio para as unidades médicas situadas na capital do estado. (com informações do Metrópoles)

Compartilhar agora
X