Final de semana de BOAS NOTÍCIAS: ocupação de leitos e média de mortes em queda, e vacinação avançando entre adultos

O final de semana foi de boas notícias no Brasil, no que diz respeito a pandemia da covid-19. A primeira é que, pela primeira vez desde o início da pandemia, 20 estados brasileiros registraram taxa de ocupação em leitos Covid-19 (clínicos e de UTI) inferior a 50%, índice considerado normal. Na prática, isso significa que a rede hospitalar desses estados está menos sobrecarregada e registrando menos casos graves ou gravíssimos de Covid-19, ou seja, situações que demandam internação e intervenção médico-hospitalar.

 

Os estados que registraram taxa de ocupação de leitos abaixo de 50% são: Acre, Pará, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Santa Catarina. Com menos internações e menos leitos ocupados, os hospitais desses estados passam a ter mais condições e estrutura para receber pacientes com outros problemas de saúde, além de permitir a retomada segura de cirurgias e procedimentos eletivos, por exemplo.

 

 

Média de mortes – Outra notícia é que a média móvel de mortes diárias provocadas pela Covid-19 no Brasil caiu para 683 neste domingo (29). Este é o menor índice registrado em 2021. Em comparação com a taxa verificada há duas semanas, houve diminuição de 19,3%, o que sinaliza queda na quantidade de óbitos. É o sexto dia consecutivo em que a tendência é mantida. Foram298 mortes em decorrência do vírus nas últimas 24 horas, segundo dados do recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

 

Vacinação – O Brasil atingiu mais uma importante marca na campanha de vacinação contra a Covid-19: 80% dos brasileiros acima de 18 anos estão vacinados com a primeira dose. São mais de 128 milhões de brasileiros que já começaram o esquema vacinal e quase 60 milhões já completaram a imunização, informou ontem (29) o Ministério da Saúde.

Compartilhar agora
X