Exportação de frutas cresce 14% em dólares e Abrafrutas acredita que setor vai bater US$ 1 bilhão em 2021

O primeiro trimestre encerrou de forma positiva para o setor da fruticultura no Brasil. Até março, a exportação de frutas cresceu 14% em dólares, o que representou o aumento de 7% no volume de mercadoria com relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas).

 

De acordo com o presidente da Associação, Guilherme Coelho, uva e maçã apresentaram maior percentual de crescimento no período, 105% e 89% respectivamente. “Os números são animadores. Se as exportações continuarem nesse ritmo, conseguiremos, pela primeira vez, alcançar a meta de US$ 1 bilhão em frutas exportadas até o fim do ano”, comemora o presidente.

 

 

No ano passado, o setor também colheu bons resultados. No comparativo com 2019, a fruticultura teve alta de 6% no volume de frutas exportadas e de 3% em dólares, mesmo com o cenário desfavorável devido à crise sanitária e econômica causada pela pandemia da covid-19.

 

Guilherme Coelho reafirma a importância do segmento econômico que, apesar de não ter o mesmo faturamento na balança comercial que, por exemplo, a soja e o algodão, é um dos setores que mais gera emprego e renda no país. “São mais de 2,5 milhões de hectares de frutas no Brasil, que geram cerca de 5 milhões de empregos. É uma atividade econômica com potencial e, por isto, a Abrafrutas luta pela abertura de mercado para que a fruticultura tenha condições de continuar crescendo”, conclui.

Compartilhar agora
X