Enquanto Bolsonaro diz que não sabe se irá tentar reeleição, Moro e Huck traçam aliança para 2022

As movimentações políticas pensando em 2022 já começaram. Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro falou neste final de semana que o Brasil precisa de prefeitos afinados com suas ideias, e indicou que sua atuação política nas eleições municipais “não quer dizer” que ele será candidato à reeleição.

 

“Não sei se vou ser candidato à reeleição, está muito longe ainda, 22 (2022, ano da eleição). E resolvi não participar ativamente das eleições municipais porque eu tenho o Brasil para administrar, imagina se tivesse de andar pelo Brasil, fazer comício e reuniões, atrapalharia muito o meu trabalho aqui”, afirmou.

 

Por outro lado, O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, e o apresentador da TV Globo, Luciano Huck, iniciaram no fim do último mês conversas para formar uma possível aliança para a disputa da presidência da República em 2022.

 

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, ambos iniciaram o diálogo numa reunião no apartamento de Moro, em Curitiba, no dia 30 de outubro, quando acertaram um acordo para ser uma “terceira via” para disputar o Palácio do Planalto. Por se tratar de uma conversa inicial, não se definiu quem seria o cabeça de chapa numa eventual disputa. Segundo apuração do jornal, esta decisão deve ser tomada durante 2021.

 

De acordo com a publicação, ambos conversaram sobre uma candidatura construída sob a marca da “racionalidade”. A intenção é formar um projeto de centro desvinculado da direita conservadora liderada por Bolsonaro e da esquerda que orbita em torno de Ciro Gomes (PDT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

Para viabilizar a aliança eleitoral, no entanto, Moro e Huck precisariam se filiar a partidos políticos até abril de 2022, seis meses antes da eleição.

Compartilhar agora
X