EITA! Técnica tira ‘ar do subsolo’ e reduz energia em 40%

No futuro, o ar-condicionado tradicional poderá ser substituído por um sistema mais sustentável e com menos gasto de energia elétrica. É a chamada geotermia superficial, que consiste em tubos que extraem o ar gelado existente no subsolo, onde costuma ser mais fresco do que na superfície. Desde 2014, o sistema de geotermia superficial estudado e testado no Brasil consiste em enterrar tubos junto com a fundação dos edifícios.

 

Depois, uma máquina bombeia água por esses tubos até lá embaixo. A água, então, esfria com a temperatura do subsolo e volta para climatizar a superfície. O processo se repete até chegar à temperatura desejada e o sistema funciona por um motivo: o solo nunca esquenta ou esfria igual à superfície. A poucos metros de profundidade, a temperatura permanece sempre na média anual daquela região.

 

No Brasil, a tecnologia é estudada por engenheiros da USP em São Paulo e São Carlos, no interior paulista. Segundo eles, o sistema de geotermia pode reduzir em 40% a 60% o consumo de energia elétrica de prédios comerciais, incluindo hospitais e hotéis. Hoje, os pesquisadores calculam que o ar-condicionado é responsável por 50% da conta de energia de uma empresa e 25% da residencial.

 

De acordo com a pesquisadora, o sistema de geotermia precisa de uma bomba para enviar o líquido pelo cano e trazê-lo de volta. Na Europa, é usado para aquecer e resfriar ambientes e a água de piscinas e chuveiros. Ou seja… não é um sistema novo. As informações são do Uol.

 

foto: Pixbay

Compartilhar agora
X