Dr. Jânio Modesto, após descumprir normas de isolamento terá que usar tornozeleira eletrônica

O Médico Dr. Jânio Modesto, que ficou conhecido na região pela divulgação de um tratamento contra a Covid-19 a base da Cloroquina, foi protagonista de mais uma polêmica. Depois de evadir o hospital antes de receber alta, onde estava internado após contrair o novo coronavírus, ele foi alvo de uma medida cautelar nesta segunda-feira, 22.

 

O documento cita que foi criado um inquérito policial ao desfavor do médico por ter evadido o hospital onde estava internado como dissemos acima e também por charlatanismo: “o representado vem oferecendo cura e tratamento para a doença Covid-19, por meio de sua clínica médica e redes sociais. Afirma que o representado desobedeceu determinação do poder público, voltada a impedir a introdução ou propagação da doença contagiosa, após ter evadido do hospital no dia 16 de junho” diz o texto oficial.

 

Segundo consta no documento, Dr. Jânio, na tarde do dia 19 de junho foi visto em estabelecimento comercial utilizando a máscara de maneira indevida e por conta de sua “reiteração na conduta de desobediência” foi determinado sua prisão domiciliar.

 

Por conta dessas ações do médico, o juiz determinou que Dr. Jânio será proibido de:

 

– frequentar as dependências comuns do condomínio em que reside;

– proibido de ter contato com outras pessoas sem o devido uso de equipamentos de proteção;

– proibido de exercer a profissão de medicina (atendimento presencial) e também uso de tornozeleira eletrônica por um prazo de 15 dias.

 

“Período razoavelmente necessário à sua recuperação do representado, salvo se já houver laudo médico exarado por profissional competente, atestando a completa cura clínica do representado e autorizando sua circulação em meio público sem risco de contaminar terceiros” diz o documento oficial que ainda determinou multa de R$ 50.000,00 por cada vez que forem descumpridas tais medidas.

Compartilhar agora
X