Dias tensos na Univasf. Cenário político atual pode prejudicar ações na instituição. Entenda:

A Universidade Federal do Vale do São Francisco vem vivendo dias tensos nas últimas semanas. E não estamos falando do enfrentamento ao Covid-19, e sim dos desdobramentos do seu processo eleitoral para reitor. Após vitória no primeiro turno da chapa encabeçada pelos professores Télio Leite e Lúcia Marisy, a chapa perdedora composta pelos também professores Jorge Cavalcanti e Ferdinando Carvalho recorreu ao MEC e à justiça, alegando irregularidades no processo.

 

Decorrido o prazo de mandato do professor Julianeli, último reitor da instituição, o processo não havia sido concluído e o MEC nomeou como reitor pro-tempore, o prof. Paulo Cesar Fagundes, que é membro do Colegiado de Medicina do Campus Petrolina, e um apoiador da chapa perdedora.

 

Diante do cenário, a “Frente Pela Univasf Pública e Democrática” assinou um manifesto intitulado “Quando a dignidade de uma Universidade Federal é saqueada” e você pode ver todo o documento AQUI NO LINK

Compartilhar agora
X