Desemprego cai 11,6%, mas renda do trabalhador é menor; veja detalhes

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,6% no trimestre encerrado em novembro, o que representa redução em relação aos 13,1% registrados no trimestre anterior. Na comparação com mesmo trimestre de 2020 (14,4%), a queda foi ainda maior.

 

A taxa de novembro é a menor registrada desde 2020 (11,2%), mas a falta de trabalho ainda atinge 12,4 milhões de brasileiros. Os dados são da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

 

“Isso significa que, apesar de haver um aumento expressivo na ocupação, as pessoas que estão sendo inseridas no mercado de trabalho ganham menos. Além disso, há o efeito inflacionário, que influencia na queda do rendimento real recebido pelos trabalhadores”, comentou Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE.

 

O crescimento do emprego no trimestre foi impulsionado pelo comércio e reflete o maior número de vagas abertas no fim de ano, como é comum nesse período. Quando comparada a igual trimestre de 2020, a população desocupada recuou 14,5% (menos 2,1 milhões de pessoas em busca de trabalho).

Compartilhar agora
X