Com vacinação avançada, Portugal desobriga uso de máscaras nas ruas

A máscara de proteção contra a Covid-19 deixa de ser obrigatória em Portugal a partir desta segunda-feira (13). E isso não acontece à toa. De acordo com o observatório Our World in Data, da Universidade de Oxford, o país é, neste momento, o segundo do mundo com maior número de pessoas vacinadas com pelo menos uma dose: uma taxa de 87%, atrás apenas dos Emirados Árabes, que tem 89%. No entanto, Portugal já é o campeão da imunização completa, com 80%.

 

A utilização da máscara passa a ser facultativa em ambientes abertos, mas ainda é recomendado em algumas situações, de acordo com o Serviço Nacional de Saúde português: quando houver aglomerações ou sempre que não seja possível manter o distanciamento físico necessário; e para pessoas mais vulneráveis, com doenças crônicas ou estados de imunossupressão com risco acrescido para Covid-19 grave, sempre que circulem fora do local de residência ou permanência habitua, por exemplo.

 

O uso da máscara continuará a ser obrigatório nos estabelecimentos de educação, ensino e creches, em espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, nos edifícios públicos ou de uso público, nas salas de espetáculos, cinemas ou similares, nos transportes coletivos de passageiros e em locais de trabalho, sempre que não seja possível o distanciamento físico. O país ainda mantém obrigatório o uso de máscara por pessoas infectadas ou com sintomas da Covid-19.

 

foto: NIAID

Compartilhar agora
X