Com texto forte, infectologista da região abre o coração sobre atual momento: “Porque saio de casa para trabalhar?”

Por Bruno Lopes

 

O infectologista Dr. Washington Luiz, um dos profissionais de saúde que está na comissão de enfrentamento ao Covid-19 em Juazeiro, publicou em seu instagram na noite desta terça-feira (21) uma forte declaração sobre o preocupante cenário que estamos passando. A polarização política em meio ao caos de saúde: “As eleições se foram, o coronavírus chegou, o serviço de saúde desmorona, as famílias perdem os seus entes queridos, os cemitérios vivem “uma expansão” nunca vista antes. E onde nos encontramos neste momento? Discutindo política” disse ele.

 

Em seu texto, Dr. Washington fala que o atual momento, mesmo que de forma dura e implacável, nos deu uma chance única: “…de nos unirmos por algo muito maior: o Brasil, os brasileiros”, falou. O médico de larga experiência em sua área, também fez em sua publicação, uma declaração forte, que chamou atenção: “por que saio de casa para trabalhar? Por que arrisco a minha vida e a da minha família? Porque respeito o distanciamento social? Porque mesmo sendo do grupo de risco continuo desafiando a morte?” indagou o doutor, se referindo a parcela da população que é contra o isolamento e defende a volta das atividades econômicas no Brasil e em especial na região.

 

Mesmo que o silêncio “grite” em seus ouvidos, a resposta, segundo ele, logo vem: “Faço isso por quê quero um futuro melhor para os meus filhos, para as novas gerações, que as que venham, não sofram do mesmo “câncer”: egoísmo, falso moralismo, arrogância, falta de respeito aos mais vulneráveis, aos desfavorecidos” diz ele.

 

 

Na parte final do seu texto impactante, Dr. Washington aumentou o tom: “Viva a ignorância. Viva a geração de repostas prontas. Viva a geração que sempre tem a quem acusar. Viva a geração que muitas vezes não tem nada a oferecer. Se você se ofendeu, não perca tempo, saia desta cadeira dura, arregaça as mangas e faz algo pelo teu país, pelas pessoas que precisam comer, dormir num lar. Pára de vender discurso otimista, negando a tragédia brasileira, negando a visão do horizonte, fazendo mimimi, criticando a quem está doando a vida e o sangue para vocês” relatou.

 

Para finalizar, o médico sugeriu: “Saiam de casa não para pedir a abertura dos estabelecimentos, mas para pedir as pessoas que fiquem em casa, para ajudar as pessoas que precisam ir ao hospital, para estender ajuda, mesmo que não seja com a mão. O Brasil dos brasileiros precisa de ajuda” finalizou.

 

Veja o texto na íntegra abaixo:

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Onde se encontra o coronavírus nesta história? Mesmo num cenário tão preocupante e impactante como o nosso, ainda vivenciamos uma polarização política. As eleições se foram, o coronavírus chegou, o serviço de saúde desmorona, as famílias perdem os seus entes queridos, os cemitérios vivem “uma expansão” nunca vista antes. E onde nos encontramos neste momento? Discutindo política. Falando de coxinhas e petralhas. A natureza de uma forma dura e implacável nos deu a chance de nos unirmos por algo muito maior: o Brasil, os brasileiros. A pergunta que me faço todos os dias é: pq saio de casa para trabalhar? Pq arrisco a minha vida e a da minha família? Pq respeito o distanciamento social? Pq mesmo sendo do grupo de risco continuo desafiando a morte? O silêncio me corroe por uns instantes, mas rapidamente o grito e o pulo dos meus filhos sobre mim me traz uma resposta imediata. Faço isso Pq quero um futuro melhor para os meus filhos, para as novas gerações, que as que venham não sofram do mesmo “câncer”, egoísmo, falso moralismo, arrogância, falta de respeito aos mais vulneráveis, aos desfavorecidos. Enquanto isso na sala de justiça o coronavírus continua a comer coxinhas e a abater petralhas. Viva a polarização. Viva a ignorância. Viva a geração de repostas prontas. Viva a geração que sempre tem a quem acusar. Viva a geração que muitas vezes não tem nada a oferecer. Se vc se ofendeu, não perca tempo, saia desta cadeira dura, arregaça as mangas e faz algo pelo teu país, pelas pessoas que precisam comer, dormir num lar. Pára de vender discurso otimista, negando a tragédia brasileira, negando a visão do horizonte, fazendo mimimi, criticando a quem está doando a vida e o sangue para vcs. Saiam de casa não para pedir a abertura dos estabelecimentos, mas para pedir as pessoas que fiquem em casa, para ajudar as pessoas que precisam ir ao hospital, para estender ajuda, mesmo que não seja com a mão. O Brasil dos brasileiros precisa de ajuda. Termino com a mesma pergunta: onde se encontra o coronavírus nesta história?

Uma publicação compartilhada por Dr.Washington Luís (@drwashingtonluis) em

Compartilhar agora
X