CHECK NOTÍCIAS: Anitta, Daniela Mercury e Ivete Sangalo viram alvo de fake news; confira checagem

As cantoras Anitta, Daniela Mercury e Ivete Sangalo tornaram-se alvo de desinformação nas últimas semanas. Desde o começo do ano, a agência de checagem Lupa verificou nove publicações falsas diferentes envolvendo as artistas. Os conteúdos enganosos começaram a circular logo na sequência de posicionamentos contrários delas ao atual governo, do presidente Jair Bolsonaro, segundo a Lupa. Os conteúdos circularam no Facebook e também Whatsapp.

 

Em relação a juazeirense, um vídeo compartilhado mostrava protestos realizados com foguetes na frente de um apartamento. A legenda que acompanha a gravação sugeria que o protesto estava acontecendo por Ivete ter incentivado xingamentos a Bolsonaro. Segundo a Lupa, na verdade, o protesto tinha sido direcionado ao presidente do EC Bahia, Guilherme Bellintani, e não tinha nenhuma relação com Ivete.

 

Em março e em abril, a cantora Anitta foi quem passou a ser a vítima das ondas de desinformação. A última publicação verificada pela Lupa envolvendo Anitta simulava uma publicação da revista IstoÉ, para afirmar que ela pretendia ensinar o “mundo do sexo anal” para crianças. A informação é falsa. Não foi publicada pela revista e não existem registros de que a cantora tenha falado sobre o assunto. A assessoria da cantora disse que o conteúdo que circula nas redes é “absolutamente falso”.

 

Já a cantora Daniela Mercury foi alvo de um vídeo falso que circulou nas redes sociais dizendo que ela teria afirmado que “a nossa Constituição não é a Bíblia” e que “Jesus era gay, muito gay, muito bicha, muito veado”. O vídeo é uma montagem e foi editado para parecer que ela fazia referência a Jesus Cristo quando, na verdade, ela estava falando sobre o falecido cantor Renato Russo. A montagem já havia circulado em 2018. O vídeo foi compartilhado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), mas apagado logo na sequência. A cantora afirmou que vai processar o parlamentar, que é filho do presidente Bolsonaro, por crime contra a honra. *com informações da LUPA

Compartilhar agora
X